AGENDE SUA VISITA 4994.8157
Comment are off

O ingresso no ensino fundamental

producao-texto-fundamental-II-colegio-caminhar-3
O último ano da educação infantil é um misto de alegria, ansiedade e preocupação para todos os pais.

Nesta fase sentimos uma alegria intensa em perceber que nossos pequenos estão finalizando um longo período que contou com aprendizagens muito significativas e importantes para a vida. A Educação Infantil foi um espaço rico, no qual os alunos aprenderam a andar, a falar, a correr, a desenhar, a brincar de faz-de-conta. Estabeleceram seus primeiros laços de amizade e já são capazes de verbalizar seus sentimentos, frustrações, alegrias e estripulias, com riqueza de detalhes. É fantástico perceber o quanto já se apropriaram das letras, dos números e até mesmo de coisas importantes do dia a dia e do mundo, que para eles, ainda é cheio de imaginação.

Temos uma imensa satisfação em vê-los crescer! Mas, no mesmo grau que nos sentimos felizes, crescer nessa fase está diretamente ligado a avançar, a prosseguir para uma situação muito nova para todos. Eles cresceram e estão prontos para ingressarem no Ensino Fundamental. Oh meu Deus! Quanta ansiedade e insegurança…

Essa sensação é bastante comum, em intensidade e expectativas diferentes para adultos e crianças.

Para as crianças as expectativas são bem claras, objetivas e concretas. Eles sabem que ao entrarem no Ensino Fundamental vão aprender a ler, vão para um espaço maior e imaginem o que passa na cabeça desses pequenos. É muita coisa boa que vai acontecer. Vão poder brincar num espaço maior, ficar “sozinhos” no recreio, manusear com mais autonomia suas lancheiras e mochilas, vão poder escolher as brincadeiras do recreio sem a intervenção do adulto, e vão tornar-se grandes, porque agora sim são do Fundamental. Quanta novidade, não é mesmo? É claro que a imaginação corre solta e até chegarem de fato, ao grande dia, muita coisa pode passar por essas cabecinhas cheias de fantasias.

Para os pais as coisas são mais complexas. O ingresso no ensino fundamental requer uma decisão muito séria que gera uma série de conflitos internos. Essa preocupação tornou-se maior, com a mudança para o Ensino Fundamental de 9 anos, que ocasionou a entrada dos alunos mais cedo nesse segmento. A maior preocupação neste momento é se as crianças, tão pequenas, serão acolhidas de forma adequada, se terão suporte para desenvolver sua autonomia e se enfrentarão essa fase com apoio adequado da equipe que trabalhará com eles. Uma preocupação bastante pertinente!

Além disso, entendemos que é um segmento longo, que terá a duração de 9 anos, e que os pais se preocupam em fazer uma escolha adequada para não ficar mudando de escola a todo momento. E por fim, apesar de longe, já existe a preocupação com a preparação para o futuro. É muito comum perguntas como: ele vai conseguir passar nos vestibulinhos? E na admissão das escolas públicas?

Todas essas questões são realmente muito importantes e sabemos o quanto afligem os pais neste momento de transição.

Justamente por isso, a escola precisa estar preparada e ter um projeto pedagógico completo, que garante a aprendizagem dos conteúdos que devem ser ensinados em cada série, mas também tenha estratégias e propostas claras que contemplem questões como convivência, autonomia e desenvolvimento do educando de forma integral.

Para o primeiro ano, é necessário uma proposta que considere essa transição e respeite a idade atual em que as crianças ingressam no Ensino Fundamental, de forma que os alunos sejam acolhidos em suas necessidades, mas que também encontrem aquilo que tanto desejam que é a aposta na sua capacidade de pensar, agir e interagir.

Nossos cuidados com essa turminha envolvem a preparação da sala de aula, a escolha de uma professora que tenha um perfil específico para esse grupo, e um projeto que ainda ofereça oportunidade para que o lúdico esteja presente no dia a dia.

Entendemos que dessa forma, alunos e pais possam ter um tempo adequado para entender e valorizar as conquistas dessa nova fase, com mais tranquilidade e certos de que tudo vai acabar bem!

Sobre o Autor
Katia Zavanella Diretora pedagógica, formada em educação física e pedagogia.