AGENDE SUA VISITA 4994.8157
Comment are off

Palavra da Coordenação

“Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino. Esses que-fazeres se encontram um no corpo do outro. Enquanto ensino continuo buscando, reprocurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para constatar, constatando, intervenho, intervindo educo e me educo. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar ou anunciar a novidade.”

Paulo Freire

 

Este mês estamos encerrando um semestre de trabalho no ano de 2015.
Para nós, da escola, é sempre fase de “balanço”. Neste período vamos avaliando algumas situações e ações para prosseguir na próxima fase, rumo à finalização de mais um ano.
Nesses momentos uma reflexão é constante em nossas mentes. Quem aprende mais no processo ensino-aprendizagem?
Numa situação tradicional a resposta seria simples: o aluno sempre aprende mais, pois está na escola para isso.
Mas, considerando que o papel da escola e as relações existentes dentro dela vão muito além do simples ensinar e aprender conteúdos, é impossível determinarmos o que se aprende mais, ou quem aprende mais.
Ensinar e aprender são processos dinâmicos que envolvem, além da aquisição de conhecimentos, situações complexas como convivência, respeito, ética, percepção de si e do outro, tomada de decisões, trabalho em equipe e uma infinidade de outras questões que permeiam esses processos.
Por isso, também, não é possível determinar quem aprende mais, pois estamos aprendendo em comunhão o tempo todo. Inclusive aprendemos também na relação com os familiares cada vez que nos dispomos a ouvi-los ou que os recebemos em nossa escola.
Neste semestre vários momentos marcaram esse “aprender”. Semana de adaptação, festa dos idosos, entrevistas com os pais, trabalhos em grupo, oficinas de feira cultural, preparação para o Simpósio de alunos…
Todas as atividades (todas mesmo!), que acontecem na escola, são recheadas de aprendizado. Mesmo quando erramos um exercício de matemática, quando o experimento não deu certo ou quando se vai mal na prova. Tudo é oportunidade rica para aprender.
Por isso, estamos a todo momento validando esse pensamento com nossos alunos. O pensamento do possível, do tangível, do superável.

Abraços

Kátia

katia@colegiocaminhar.com.br